Torre Montessori incentiva aprendizado das crianças em casa

Você já passou por aqueles momentos em que o filhote está doido para ver o que você está fazendo, você até gostaria de envolvê-lo nos afazeres (da cozinha, por exemplo), mas não tinha como segurá-lo e realizar a atividade ao mesmo tempo? Pois saiba que há, no mercado, uma solução para isso: a torre montessoriana (ou torre Montessori ou torre de aprendizagem).

Torre Montessori é uma pequena plataforma que permite às crianças ficarem em pé, enquanto observam um adulto. Ela foi desenvolvida seguindo as diretrizes do método Montessori de aprendizado.

Modelo principal

O método Montessori acredita que cada criança, sob uma supervisão correta, consegue aprender sozinha todas as habilidades necessárias para se tornar um adulto capaz e, sobretudo, realizado.

A Torre de Aprendizagem consiste em uma plataforma elevada, geralmente feita de madeira e parcialmente fechada nas laterais, que permite à criança interagir com adultos livremente.

Suas principais vantagens estão na possibilidade da criança ter mais liberdade enquanto acompanha o que acontece ao redor, na independência em relação ao adulto e na chance dela própria escolher quando deseja estar próxima do responsável e de seus afazeres.

Torres Aprendizagemmm.jpg

Isso acontece porque a Torre Montessoriana é apenas parcialmente fechada nas laterais, permitindo à criança entrar ou sair da torre sem a necessidade de intervenção dos adultos.

Ela funciona, assim, como uma plataforma de observação, de onde as crianças podem ver o que se passa no mundo do adulto, além de possibilitar a participação nas tarefas, estando sempre mais próximo dos pais.

São feitas principalmente para crianças pequenas, que ainda não têm altura suficiente para alcançar a bancada da pia ou na mesa do escritório, por exemplo.

O adulto posiciona a plataforma na altura ideal, considerando o tamanho da criança e a superfície que utilizará.

Mercado conta com diferentes modelos disponíveis

Torres Aprendizagem 2

Os pais devem estar muito atentos ao modelo da torre que vão adquirir. O mercado possui vários artigos, mas nem todos são totalmente seguros. O principal foco de atenção deve estar na base (pés) da torre.

Evite torres de pés simples

Torres com pés simples, como uma mesa ou uma cadeira, são uma péssima ideia. Especialistas recomendam que sejam evitadas e alguns fabricantes já estão até interrompendo a produção desse modelo.

Esses pés simples são mais propensos a desequilíbrios e quedas, caso a criança coloque todo seu peso em uma das laterais.

Base contínua com pé em “L” é a melhor opção

Ao invés dos pés simples, opte por Torres Montessoris com pés em “L” (o pé é reforçado com estruturas perpendiculares à sua coluna). Elas são mais estáveis e aguentam melhor possíveis mudanças bruscas do centro de gravidade.

Outra opção é a de base contínua. Nesse caso, o pé conta com uma estrutura mais alongada, com maior área de apoio no chão, o que aumenta a estabilidade.

A opção mais segura do mercado é a Torre Montessori que combina a base contínua com os pés em “L”, ou seja: segurança dupla! Ela também tem a estrutura mais alongada, mas conta com um item a mais: pés perpendiculares à base, que aumentam o apoio horizontal.


base 1

Vale lembrar que, qualquer que seja a sua escolha, as crianças devem ser sempre supervisionadas por um adulto, enquanto estiverem na torre.

Outra diferença a ser considerada se refere aos vãos da torre. Existem, no mercado, modelos com vãos abertos, semiabertos e fechados.

Todos apresentam o mesmo grau de confiabilidade (desde que haja supervisão), mas as estruturas fechadas podem diminuir a liberdade das crianças, já que elas sempre precisarão da ajuda de um adulto para entrar ou sair.

Sem essa independência, a Torre de Aprendizagem se afasta um pouco do método montessoriano.

Uma dica importante: esteja atento ao uso que a criança faz da lateral da Torre de Aprendizagem. Muitas utilizam as laterais como escadas para subir na torre e, se os pés não forem de base contínua em L, quedas podem acontecer.

Outra dúvida comum que surge na hora de escolher a Torre Montessori se refere à sua área, já que as medidas mudam de acordo com os fabricantes. Nesse caso não há resposta certa nem errada, depende apenas do gosto do papai e da mamãe.

Alguns pais preferem que a área da torre seja mais estreita, evitando que a criança perca o equilíbrio e tombe. Outros, entretanto, gostam de áreas um pouco maiores, para que as crianças tenham liberdade de movimento e não se entediem facilmente.

Modelos mais largos também permitem que dois irmãos compartilhem a mesma torre de aprendizagem, aumentando a interação social e os laços familiares.

Cuidados com o material

Antes de comprar a Torre Montessori, é importante levar em consideração não só as características construtivas, mas também o material utilizado.

Torre Aprendizagem model

As crianças devem receber bons exemplos sobre responsabilidade social e ambiental desde cedo, então, seria um contrassenso comprar um produto que colaborasse com a destruição do meio ambiente.

Por isso, prefira torres feitas com madeira certificada pelo FSCque assegura a procedência da madeira, garantindo que ela tenha sido extraída de forma legal, em áreas cujo corte de árvores foi aprovado pelos órgãos fiscalizadores e em que a atividade respeita os direitos civis.

Na parte estética, a dica é optar por torres com acabamento em verniz base d’água; com bordas e cantos arredondados e bem acabados, como os nossos produtos, encontrados na loja online: Tanabata Kids.

Evite fabricantes que deixam farpas ou cantos ásperos, que podem machucar as crianças.

Atenção na hora do uso

Seja qual for o modelo e a marca escolhidos, alguns cuidados são sempre necessários:

  • As crianças nunca devem utilizar as torres sem a supervisão de um adulto, independente do tipo de pé ou lateral que ela tenha;
  • As torres não devem ser utilizadas por crianças menores de um ano;
  • As estruturas devem estar em terrenos planos, sem irregularidades
  • E o mais importante: o topo da torre (guarda-corpo) deve sempre estar acima da linha da cintura da criança.

Tem alguma dúvida sobre torres de aprendizagem? Deixe sua pergunta nos comentários.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat